Apresentação de resultados do projeto-piloto: «Semana de 4 dias em Portugal» na Universidade do Porto
Publicada por Luís Bento, em 2024-06-25 (há 3 semanas)

A iniciativa insere-se no Evento Internacional “The Four Day Week” e estarão presentes a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Maria do Rosário Palma Ramalho, e o Secretário de Estado do Trabalho, Adriano Rafael Moreira.

Em 2023, o Ministério do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, em parceria com os professores Pedro Gomes (professor Associado de Economia, Birkbeck, Universidade de Londres) e Rita Fontainha (professora Associada de Strategic Human Resource Management na Henley Business School da Universidade de Reading), levou a cabo o Estudo Piloto sobre a Semana de Quatro Dias de Trabalho. Durante seis meses – com empresas do setor privado -, avaliou os impactos desta modalidade de gestão do horário laboral, nas empresas, nos trabalhadores e nas suas famílias.

Agora, são apresentados os resultados do relatório final no evento internacional «The Four Day Week», organizado pelo Instituto de Sociologia da Universidade do Porto. A apresentação dos resultados será levada a cabo pelos investigadores do projeto: Pedro Gomes (Birkbeck, Universidade de Londres) e Rita Fontinha (Henley Business School).

As sessões decorrem nos dias 27 e 28 de junho e têm por objetivo discutir os desafios e oportunidades associados à implementação da semana de quatro dias, tanto a nível nacional como internacional.

Relativamente ao futuro, e de entre as conclusões finais, podemos destacar que:

– A semana de quatro dias não é uma utopia, é uma prática de gestão legítima;

– A semana de trabalho de quatro dias pode funcionar em todos os setores;

– Devemos encorajar mais organizações a testar a semana de quatro dias;

– Recomendamos o modelo, com pertinência acrescida, para start-ups ou empresas onde a maioria dos trabalhadores são mulheres;

– Há um impacto positivo enorme na vida das pessoas, que não deve ser ignorado;

– Os mais beneficiados são trabalhadores com salários e qualificações mais baixas.

PRINCIPAIS CONCLUSÕES DO PROJETO-PILOTO PORTUGUÊS

EMPRESAS

  • 41 empresas implementaram uma semana de 4 dias em Portugal
  • 12 distritos representados
  • 56% de líderes mulheres iniciaram o contacto
  • Consultoria, Ciência e Tecnologia é o setor de destaque da participação no estudo
  • 52,5% das empresas opta por 36horas como formato de implementação adaptada à realidade da empesa
  • Melhorias operacionais e do desempenho dos trabalhadores foram sentidos
  • 52,4% das empresas vai manter a semana de trabalho de 4 dias no mesmo modelo do piloto
  • As empresas participantes avaliaram positivamente o projeto, destacando o profissionalismo da equipa coordenadora e a importância do projeto no contexto das relações laborais em Portugal

TRABALHADORES

  • Grupo Experimental – 332 trabalhadores em Empresas que participaram no Piloto | Grupo de Controlo – 160 trabalhadores em Empresas do Grupo de Controlo
  • 67% dos trabalhadores são do sexo feminino
  • 55% têm menos de 40 anos
  • 79% com licenciatura, mestrado ou doutoramento
  • Antes do projeto piloto trabalhavam 41,6 horas, durante o piloto 36,5 horas
  • Evidente redução da exaustão e desgaste
  • Redução de sintomas negativos de saúde mental
  • Melhoria da saúde mental e física
  • Melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal
  • Aumento da satisfação, sobretudo, com o tempo livre
  • 93% dos trabalhadores gostava de continuar

 

Pode encontrar as informações completas sobre o Projeto em:

– Relatório Final

– Infografia do Estudo