23º Congresso Internacional de Formação para o Trabalho Galicia/Norte de Portugal
Publicada por Luís Bento, em 2023-10-03 (há 8 meses)

A Universidade de Santiago de Compostela, em colaboração com o Instituto do Emprego e Formação Profissional/Delegação Regional do Norte e a Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, estão a organizar o 23º Congresso Internacional de Formação para o Trabalho Galicia/Norte de Portugal, que irá decorrer nos dias 23 e 24 de novembro (Centro Cultural José Ángel Valente, Ourense) e 25 de novembro (Mosteiro de San Salvador, Celanova).

 

Os Congressos de Formação para o Trabalho desenrolam-se há já duas décadas e resultaram do trabalho conjunto de uma virtuosa parceria entre os serviços públicos de emprego e formação do Norte de Portugal e Galiza.

Este ano o Congresso é subordinado ao tema “Mantras para a formación a orientación e o emprego na interseccionalidade social, tecnolóxica e persoal”.

Vivemos tempos em que a ciência se esforça por emitir relatórios derivados da análise objetiva da realidade, a partir da interpretação de dados e acontecimentos extraídos da mesma, com a ideia de proporcionar fundamentos às decisões políticas, técnicas, administrativas…, em paralelo, as construções sociais e o imaginário das pessoas desenvolvem um cenário contrário de valores e crenças que se contrapõem às ladainhas da formação, da orientação e do emprego, ganhando maior sentido o não formal e o informal.

Surgem sinais duma certa desafeição pelo estudo e o trabalho a favor do ócio e o tempo de lazer, como meta das aspirações individuais e coletivas, cumpre-nos questionar o que foi feito daquelas expectativas acerca da «formação ao longo da vida», da «integração dos sistemas de formação», da «orientação como mediadora nas transições», da «relação entre a educação e a formação» e da «inclusão educativa e laboral da diversidade», entre outras questões que foram tratadas nas 22 edições celebradas deste congresso, que continua a integrar as preocupações dos diferentes agentes corresponsáveis e implicados nos eixos da formação, da orientação e do emprego, como decisores, investigadores, ideólogos, gestores, profissionais do emprego, da formação e da orientação e mesmo destinatários das diferentes políticas e avanços científico-técnicos.

A educação e a empregabilidade, em sentido lato, colocam no centro das nossas preocupações a forma como transferir a perspetiva intersecional para a formação, a orientação e o emprego: para as suas investigações, práticas e políticas, num cenário de desafeição pelo estudo na escolaridade obrigatória e pelo trabalho, enquanto crescem as manifestações das desigualdades em territórios e grupos, evidentes nas distintas capacidades, recursos e oportunidades de desenvolvimento, de forma a alcançar sistemas mais justos e sustentáveis frente aos desafios das novas alfabetizações.

A mobilidade, em sentido amplo, coloca no centro das nossas preocupações como transferir a perspetiva interseccional para a formação, a orientação e o emprego, para as suas investigações, práticas e políticas, conscientes de que surgem novos analfabetismos como base das desigualdades na sociedade, a pergunta fundamental a partir da qual se propõe o programa deste congresso é: EXISTEM MANTRAS PARA APLICAR A PERSPECTIVA/ABORDAGEM INTERSECCIONAL NA FORMAÇÃO, ORIENTAÇÃO E EMPREGO? Se existem, QUAIS SÃO? QUAL É A PRESPECTIVA DA FORMAÇÃO E DA ORIENTAÇÃO NAS SUAS INTERAÇÕES COM O EMPREGO?

Pode obter-se informação do Congresso:

Formulario inscrición em https://forms.office.com/e/dy0N5g7vRU

Pago con tarxeta: https://matricula.usc.es/autoliquidacions/Frm_Economica_Autoliquidaciones.asp