XXXI Colóquio da AFIRSE Portugal | Aprendizagem, Diversidade e Equidade: A Investigação em Educação
Publicado por Maria Paula Custódio, em 2024-02-02 (há 5 meses)
Local Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
Data 7-9 Fevereiro 2024 (há 5 meses)
Concelho Lisboa
Enquadramento A aprendizagem – enquanto processo de aquisição de saberes, capacidades e valores – advém da tentativa e erro, observação, imitação e transmissão, e implica reflexão, (re)elaboração da experiência, atribuição de sentido e apropriação. Aprender, desaprender e reaprender fazem parte do processo de formação e envolvem as dimensões cognitiva, motora, afetiva, relacional e existencial. A diversidade na aprendizagem é notória de múltiplas formas, nomeadamente, no que respeita a tempos, espaços, métodos, recursos, estilos, características dos aprendentes, mas também em saberes, capacidades e valores que podem ser adquiridos ou aperfeiçoados.

Objetivos

  • Como considerar a diversidade e promover a equidade em políticas e práticas de educação e formação
  • Como promover aprendizagens significativas em dinâmicas educativas formais, não formais e informais
  • Que saberes fundamentais para a vida em sociedade e como esses saberes podem ser aprendidos
  • Como proteger, transformar e valorizar a escola enquanto espaço público de aprendizagem, de cidadania e democracia
  • Como assegurar processos de avaliação da aprendizagem relevantes para a formação dos sujeitos implicados
  • Como promover a formação inicial, o desenvolvimento profissional e o reconhecimento dos educadores e professores

Informações

Inscrições através do link https://lnkd.in/dfRT-Yhv

Mais informações podem ser consultadas no website e redes sociais da AFIRSE: http://afirse.ie.ul.pt

Mensagem

A escola pública é um espaço privilegiado de acesso ao conhecimento científico e à herança cultural produzidos pela Humanidade e de igualdade de oportunidades, através do direito à educação obrigatória, universal e gratuita. Contudo, esse direito ainda não é assegurado a todas as crianças, jovens e adultos, tanto ao nível do acesso como do sucesso escolar. A escola contribui para o reforço de desigualdades sociais e de injustiças quando produz o fenómeno do insucesso escolar, responsabilizando e rotulando os alunos com as designadas “dificuldades de aprendizagem”. Ao perpetuar um modelo assente no ensino do professor e na crença de que a igualdade decorre de um tratamento semelhante, a escola origina múltiplas desigualdades.

Fonte: AFIRSE Portugal

Público alvo
Público em geral